Notícias

Mais de 16 toneladas de pneus são recolhidas por mês em rodovia de MT

Em quase dois anos, mais de 330 toneladas de pneus deixaram de ser despejadas ao longo da BR-163, segundo levantamento feito pela concessionária Rota do Oeste, responsável pela manutenção da rodovia. De acordo com o balanço, desde que iniciou a operação do Sistema de Atendimento aos Usuários (SAU) na BR-163, em setembro de 2014, a empresa recolhe, por mês, 16,5 toneladas de pneus e ressolagens, dando a destinação correta ao material.

Segundo a concessionária, todo os materiais recolhidos ao longo dos 850 quilômetros de rodovia sob concessão são reutilizados como fonte de calor para a indústria de cimento ou como insumo para produção de concreto ou massa asfáltica. Assim, além impedir que o resíduo chegue à natureza, a coleta reduz o consumo de matérias-primas, como petróleo e pedra basáltica.

De acordo com o coordenador de Sustentabilidade da Rota do Oeste, Pedro Marques Ely, o descarte de pneus é motivo de preocupação para a concessionária, pois representam 63% do total de resíduos coletados na rodovia e, quando são descartados de forma inadequada na natureza, constituem um passivo ambiental.
A destinação ambientalmente correta de pneus inservíveis, ou seja, aqueles que não podem mais ser reaproveitados, é imposta pelo Conselho Nacional de Meio Ambiente (Conama) aos fabricantes e importadores de pneus. De acordo com a entidade do setor, Reciclanip, o processo de decomposição dos pneus é muito longo e por isso é fundamental que sejam reciclados.

Reciclagem

O ciclo do pneu na BR-163 começa quando os operadores de tráfego recolhem o material que é deixado nas margens da rodovia ou que se descolam do pneu, no caso de ressolagens. Em seguida, o resíduo é levado para um dos cinco pontos de coleta instalados na BR-163 e de lá é levado para a indústria de reciclagem.
Na indústria, os pneus e ressolagens são triturados, passam por uma triagem para separar a borracha do aço e depois são encaminhados para uma indústria de cimento, onde são utilizados como fonte de calor na caldeira.
A empresa Ecopneus é a responsável por triturar e encaminhar os pneus e, segundo o proprietário, Luís Renato Pedroso, a empresa é a única certificada do Estado. “Atualmente, preparamos e distribuímos 1,5 mil toneladas de pneus por mês só em Mato Grosso, criando mais de 120 empregos diretos e indiretos”, disse.

Extraído de: G1

Notícia publicada em: 06/06/2016 Voltar